Dança do Ventre

 

A Dança do Ventre conhecida nos países do Oriente Médio pelo nome de “Raks Sharki”, que significa literalmente Dança Oriental, é uma das danças mais antigas do mundo, acredita-se que esta dança surgiu há 7.000 anos a.Cristo, no antigo Egipto, onde a dança era praticada pelas sacerdotisas que realizavam rituais sagrados, executando movimentos similares aos que são utilizados ainda hoje na dança do ventre, como forma de homenagear as divindades femininas associadas á fertilidade.
Nesta época a dança do ventre era uma dança tipicamente sagrada e era realizada em templos, exclusivamente entre as mulheres, sem qualquer caráter artístico. Essas atribuições só surgiram após a invasão dos árabes no território egípcio, quando as suas culturas e tradições fundiram-se. A partir daí a dança foi sendo popularizada e representada como espectáculo em ocasiões solenes nas festas palacianas, e por fim conquistando também as classes mais inferiores do Oriente Médio.

 

 Dança folclórica

A dança do ventre expandiu-se e se modernizou, incluindo danças folclóricas, como:

Dança Baladi que é uma dança quase sempre improvisada, onde as moças do campo vem pra cidade grande para mostrar suas raízes. A música leva ao transe durante sua execução.

 

Dança folclórica

 

Dança da Bengala ou Said

É uma dança onde as bailarinas ostentam uma bengala de madeira leve, fazendo movimentos que fazem lembrar o (Tahtib), que é uma falsa luta, na qual os homens empunham seus cajados longos de madeira.

Dança da Bengala ou Said

Tahtib/ Raqs al Assaya

 

Tahtib/ Raqs al Assaya

Origina-se de uma dança masculina com longos bastões de madeira, (Tahtib), onde os homens faziam um duelo em forma de dança. Posteriormente as mulheres passaram a utilizar bengalas de pastoreios. É uma dança proveniente da região Said (Alto Egipto), realizada ao som do ritmo Said.

Guedra

Guedra

é uma dança típica do Nilo Azul, onde as mulheres estão cobertas por um véu negro, onde tocam sinos e os espectadores, entoam cânticos como lamentos, a bailarina despe-se dos véus e desfalece em transe. Dança de agradecimento pelas colheitas.

 Raks El Shemadan

 

Raks El Shemadan

Também chamada dança do candelabro, muito utilizada em casamentos, é simbolo de prosperidade para os recém casados. A dançarina dança com um candelabro, com velas acesas na cabeça.

  

Khaleege ou Khaliji 

Dança originária do Golfo Pérsico praticada somente por mulheres, pela qual é característico, balançar os cabelos de um lado pra outro, com movimentos corporais suaves. Khaleege em árabe significa Golfo, daí a sua origem. O cabelo é a parte mais importante nos movimentos desta Dança.
 O Khaleege é uma dança de confraternização, onde as mulheres dançam umas com as outras.

 Khaleege ou Khaliji 

 Dança Núbia 

Núbia é uma região do Sul do Egipto, que foi iundada pela barragem Assuã, no entanto o povo núbio mantém suas tradições, a Dança Núbia tem um estilo próprio e geralmente é dançada por homens vestidos com grandes túnicas brancas ou azuis.

Dabke

Dabke

É a dança folclórica mais viva no Líbano actualmente, os dançarinos usam vestimentas que lembram suas vidas nas montanhas do Líbano. Dança contagiante, onde homens e mulheres dançam de mãos dadas, lado a lado a batidas constantes.

 

Melaya Lef     

 

Melaya Lef

A dança do Xale Enrolado da Alexandria: A Melaya é um tipo de véu escuro e pesado que as mulheres no Cairo e na Alexandria adotaram uasando-o bem apertado em redor do corpo, fazendo parte da moda local. Nesta Dança os movimentos dos quadris são pesados e o véu por ser pesado muitas vezes pode ser dobrado durante a performance.

 

Tipos de Dança

A dança do Ventre é um mundo cheio de novidades e surpresas, para além das danças folclóricas, existem vários tipos de dança como:

Dança Tradicional

Dança solo sem uso de acessórios, onde a dançarina demonstra toda a sua criatividade e experiencia com os movimentos corporais.

Dança Tradicional Dança Tradicional1

 

Dança com o Véu

A dançarina utiliza um véu, normalmente ao som de melodias mais suaves, o véu entra em harmonia com a dançarina em que os dois dançam juntamente tornando-os um só.

 

Dança com o Véu

Duplo Véu

A dançarinha utiliza 2 véus para a dança, também é normalmente utilizada melodias lentas e suaves.


Duplo Véu

7 Véus

Dança em que se é utilizado 7 véus de cores diferentes, amarrados no corpo. A dançarina tira aos poucos os véus até que no final da música ela fique somente com a roupa tradicional. A muitas partes misticas nessa dança, como também em todas as outras aqui ditas.


Dança do Candelabro

  

Dança do Candelabro

onde a bailarina dança ao mesmo tempo que equilibra na cabeça um grande candelabro com velas acesas. Muito utilizada em casamentos e batizados.  

Dança da Espada

A bailarina equilibra uma espada afiada em diversas partes do corpo como cabeça, cintura, ventre, ao mesmo tempo que faz movimentos leves e sinuosos.


Dança da Espada

 

Dança da Pandereta ou Daff

A dançarina toca ao mesmo tempo que dança, utilizando as ancas, além das mãos para marcar o ritmo com precisão e graça.


Dança da Pandereta ou Daff

Taças

Taças

Dança de origem egípcia, a dançarina dança ao som de musicas suaves com toques do oriente  egipcio. As taças são movimentadas com as mãos e pulsos.

Solo de Derbake

é uma dança que é cujo ritmo é impossível de confundir, derbak ou table, é um instrumento de percurssão bastante comum na música árabe utilizado para acompanhar e determinar os movimentos efectuados pela bailarina.


Solo de Derbake

Punhal

Punhal

Dança em que a dançarina utiliza um punhal que pode ser ao som de melodias tanto lentas quando mais alegres. Geralmente o punhal localizado em partes especificas do corpo tem algum significado que é passado ao publico.


Saggats

 

Saggats

São “castanholas metalizadas” com as quais a bailarina dança e toca ao mesmo, instrumento muito utilizado em músicas árabes. É  preciso muito treino, para que a bailarina obtenha uma boa performance.


Baladi

Baladi

Dança com caracteristicas da terra, dança com trajes tradicionais ou um traje especial do tipo árabe antigo.


Dança do Jarro

Dança do Jarro

É uma dança que é realizada em festividades como nascimento de uma criança. O jarro significa a busca da água, para além disso a água significa vida e tem um valor inestimável para os povos nômades do deserto.

Dança da Bengala ou Bastão

Dança Folclórica da região de Saaid no Egipto, onde as bailarinas dançam com o ventre coberto, utilizando uma bengala leve de madeira.


Dança da Bengala ou Bastão

Benéficios da Dança do Ventre

Benéficios da Dança do Ventre


§ Os benefícios da Dança Oriental têm grande desempenho tanto a nível físico, como psicológico, como sendo:

§ Corrige a postura;
§ Delínea as formas femininas;
§ Massageia os orgãos internos, melhora o aparelho digestivo, como rins, orgãos sexuais, prevenindo cólicas e dores no parto;
§ Activa a circulação sanguínea;
§ Queima gordura (é um exercicío aeróbico);
§ Oferece flexibilidade e tônus muscular, de forma suave e duradoura;
§ Alivia o Stress;
§ Ajuda a conservar a Auto-Estima;

“Proporciona a redescoberta do feminino, despertando ou resgatando a verdadeira mulher que há em ti, com toda a sensualidade que lhe é peculiar”.

//Agenda

Aulas

Eventos

Ateneu Restauradores

AULAS

Ateneu

Restauradores

Terças e quintas 19h00 às 20h00

Evolution Wellness and Fitness Montijo

Segundas e Quartas 20h30 às 21h30


Inerr Peace Concept Sº João do Estoril

Sextas às 19h00 às 20h00

1 de Dezembro Montijo

Segundas e Quartas 19h00 às 20h00


ESPECTÁCULOS
Kasbar ( Palhais)
Todas as semanas

GRANDE ESPECTÁCULO ABRIL 2008

" PÉROLAS DO DESERTO"  COM GRANDES SURPRESAS E CONVIDADOS ESPECIAIS

 

Site elaborado por : BASTUDIO